Filmes biodegradáveis para cobertura de solo agrícola

Autores

Elizabeth da Costa Neves Fernandes de Almeida Duarte (org.)
Universidade de Lisboa
https://orcid.org/0000-0003-4198-4301
Nara Lucia Perondi Fortes (org.)
Universidade de Taubaté
https://orcid.org/0000-0001-8106-744X
Paulo Fortes Neto (org.)
Universidade de Taubaté
https://orcid.org/0000-0001-5837-8450
Rita do Amaral Fragoso (org.)
Universidade de Lisboa
https://orcid.org/0000-0003-2957-7340

Sinopse

O uso de filme de polietileno na cobertura de solo para a produção de frutas e hortaliças é uma prática adotada por vários produtores rurais, pois ela favorece a manutenção da umidade do solo proxima as raízes das plantas, mantêm a temperatura do solo adequada para estimular o desenvolvimento das raízes e a atividade dos microrganimos na liberação de nutrientes e também inibem o desenvolvimento das plantas invasoras. Apesar destas vantagens, atualmente o meio técnico-científico vem se preocupando em dar um destino adequado para os filmes de polietileno, pois após o uso estes filmes na maioria dos casos não são recolhidos e enviados para o aterro sanitário ou reciclagem, geralmente são incorporados ao solo ou queimados na propriedade rural. Este procedimento gera uma serie de liberação de susbstâncias tóxicas para o solo, água e ar o que poderá ocasionar danos a saúde de quem produz e consome os alimentos. Uma das alternativas é a substituíção do filme de polietileno por filme biodegradável que após o uso poderá ser incorporado ao solo. A este respeito os estudos realizados na Europa pelo Projeto Europeu FP7 “Development of enhanced biodegradable films for agricultural activities” e no Brasil pelos Projeto Agrisus 1351/2014 “Avaliação do bioplástico como cobertura do solo para cultivo agrícola” e Projeto Agrisus 2053/2017 “Macrofauna do solo em áreas de hortaliças cultivadas sobre plantio direto e cobertura com bioplástico”, constataram que o filme biodegradável feito de amido de milho apresentou a mesma produtividade e qualidade obtida com o filme de polietileno e ainda teve como vantagem a possibilidade de ser incorporado e degradado pelos microrganismos do solo. Sendo assim, com base nos estudos realizados na Europa e no Brasil a editora da Universidade de Taubaté tem a honra de publicar o livro “FILMES BIODEGRADÁVEIS PARA COBERTURA DE SOLO AGRÍCOLA”.

Capa para Filmes biodegradáveis para cobertura de solo agrícola
Publicado
December 3, 2021

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
9786589914184